Introdução Alimentar: papinhas salgadas (com 6 meses) Parte 3/3

Boa tarde!

Este é o último post da IA do Caio!!!

*Para  ver post sobre os sucos, clique aqui!

*Para ver post sobre as frutas, clique aqui!

PAPINHA SALGADA

As papinhas salgadas no começo, foram meu desespero. Tinha medo de não conseguir fazer direito, de o Caio não aceitar, de congelar ou não congelar… Foi uma loucura!

Aos 6 meses começamos a IA de fato e para a minha surpresa, foi um sucesso total! Caio comia absolutamente tudo o que eu oferecia e se não comia tudo, deixava quase nada!

img_4106

img_4112

As orientações para fazer as papinhas foram:

  • refogar 1 pedaço de carne com um pouco de óleo de milho (não colocava óleo, só um pouco de água, depois, passei a colocar uma gotinha de azeite)
  • colocar 1 folha: espinafre, almeirão, couve (quanto mais verde melhor)
  • colocar 1 legume da família da batata: batata, mandioca, mandioquinha, inhame, cará, abóbora, batata doce…
  • colocar 1 legume: abobrinha, berinjela, chuchu, cenoura, vagem, beterraba…

– Depois de refogar a carne, colocar os ingredientes com água e deixar cozinhar até amolecer.

– Temperar com sal, azeite e cebolinha quando for oferecer (nas primeiras papinhas eu não colocava nada e o Caio comia tudo. Depois, passei a colocar um pouquinho de azeite e de vez em nunca, uma pitadinha de sal).

IMG_4111.PNG

Esses potinhos eu usava para congelar as papainhas do almoço e os menores da OXO, as do jantar

A princípio, guardava nos potinhos os legumes sem amassar, só os pedacinhos mesmo. Queria ver qual alimento ele gostava ou não gostava. Não deu muito certo, então passei a amassar separado, mas colocava no mesmo potinho os dois legumes e a verdura bem cortadinha. Também colocava um pouquinho da água do cozimento em cada potinho, para ficar mais molinho.

Eu cozinhava e congelava para a semana inteira (12 papinhas – almoço e jantar). Meu ritual do domingo a noite era fazer as papinhas rsrs e confesso que disso não sinto saudades!

Depois de 1 semana, o jantar foi liberado e eu fazia a mesma coisa, só mudava os dois legumes.

Com 2 meses de introdução alimentar, a carne e o frango foram liberados também! Cozinhava uma semana carne e na outra semana frango, alternando. As verduras eram as mesmas no almoço e jantar, só alterava os legumes: se no almoço tinha cenoura e mandioquinha, no jantar tinha chuchu e batata doce, por exemplo.

Preparava o almoço em uma panela e o jantar em outra. Isso durou até os 9 meses. Com 10 meses ela já comia os legumes em pedacinhos, arroz, feijão, macarrão cabelo de anjo, ovo (primeiro só oferecia 1/4 da clara, depois de 1 mês, foi liberada a gema e oferecer metade do ovo).

IMG_4116.PNG

Eu nunca fui muito de inventar pratos e comidas diferentes. Sempre ofereci o que era orientado. Aqui não teve sufle de nada, risoto ou outro prato elaborado. Confesso que acho muito bacana as mamães que tem conhecimento e criatividade para fazer e oferecer comidinhas diferentes para o filho. Mesmo eu fazendo sempre o básico, o Caio comia muito bem diferentes tipos de alimentos e isso já bastava.

Com 1 ano, introduzimos a comida da casa. Mudei alguns temperos e passei a utilizar sal rosa nas nossas refeições (tem inúmeros benefícios, além de menos sódio e fácil absorção pelo organismo). Agora ele está com 1 ano e 9 meses e não está mais comendo tão bem como antes. No jantar, as vezes come apenas algumas colheradas, mas no almoço come melhor, geralmente, quase tudo.

IMG_4124.PNG

Para facilitar meu dia-a-dia, já que marido e eu não jantamos, passei a comprar marmitinhas que podem ser congeladas e descongeladas no microondas. No dia que faço almoço, congelo 2 ou 3 porções para o Caio, assim, ele sempre tem comidinha caseira para o jantar e para os finais de semana. Isso facilita e muito a minha vida, porque o Caio almoça na escola e como não temos o costume de jantar, congelando a comida do almoço, eu garanto o jantar dele todos os dias!

IMG_4118.PNG

Bom, chegamos ao fim dos posts sobre a IA do Caio! Se tiverem alguma dúvida, só perguntar que eu respondo!

Beijos,

Thais ^.^

Lancheira equilibrada

Bom dia!

Com a volta as aulas, volta o preparo da lancheira.

Ano passado sofri bastante, foi o primeiro ano do Caio na escola e eu não tinha muitas ideias de lanches e quase sempre enviava o mesmo. Coisas de mamãe de primeira viagem.

Mas decidi que precisava mudar, proporcionar um lanche mais diversificado e saboroso para o Caio, afinal, ele faz muitas atividades na escola e eu quero que a hora do lanche seja um outro momento de prazer, que ele veja que a mamãe preparou um lanchinho delicioso pensando apenas nele ❤

img_3190

Tem duas semanas que iniciaram as aulas e tem duas semanas que estou me programando semanalmente para preparar a lancheira do Caio. E não é que deu certo? E tudo o que dá certo, acho legal compartilhar com vocês.

Fiz uma tabela contendo nomes de frutas, coisinhas salgadas, coisinhas doces e bebidas e no sábado eu sento uns 5 ou 10 minutinhos e preparo o lanche da semana inteira! Eu me organizei até melhor na hora das compras, sabe? Eu comprava um monte de frutas e muitas iam pro lixo. Agora, eu compro as frutas que vou usar pra preparar a lancheira e mais algumas para comer em casa. Economizei e não desperdicei 🙂

img_3346

Já ouvi nutricionistas dizerem que os lanches da manhã e da tarde devem conter:

  • 1 fruta
  • 1 derivado de leite
  • 1 carboidrato

Mas já ouvi um nutricionista dizer que não tem necessidade do carbo… Enfim, eu envio sim, só o derivado de leite que não envio todos os dias, pois o Caio toma leite na escola as 17h.

img_3375

Vamos ao que interessa, segue a planilha:

Lanche do Caio  
Fruta Doce Salgado Bebida
Banana Bolacha de Maisena Pão de Queijo Suco de Melão
Maçã Bolacha Passatempo Polvilho Suco de Melancia
Cereja Bolacha Belvita Bolacha de Água e Sal Suco de Maracujá
Pitaya Sequilho Bolacha Integral Suco de Manga
Mamão Bolo de Chocolate Bisnaguinha com… Suco de Morango com Leite
Tangerina Bolo de Iogurte Queijo Branco Suco de Goiaba
Kiwi Biscoito caseiro Castanhas Suco de Acerola
Pera Uva passa Lanchinho… Água de Coco
Morango Bolo de Massa Bolacha de Arroz Iogurte
Uva Cookies Cenourinha Yakult
Melancia   Pão Francês com… Suco de Caixinha
Melão   Ovo de Cordorna Suco de Abacaxi
Manga   Pastel Assado Suco Integral
Goiaba   Pão de Mandioquinha com… Purê de Frutas
Pêssego   Pão de Leite com…
Ameixa   Milho Cozido
Carambola Pão de Cenoura com…
Framboesa Pão de Forma com…
Amora Pão Integral com…
Abacaxi
 
 
Complemento dos pães:
Queijo Branco
Queijo Mussarela
Patê de atum com alface
Ricota
Requeijão
Ricota com cenoura ralada, alface e tomate
Alface, requeijão, tomate e queijo
Requeijão, cenoura ralada, tomate e queijo
Ricota, cenoura ralada e queijo

 

Não ficou muito boa a planilha aqui, mas no link abaixo, vocês conseguem visualizar melhor ⇓

lanche

img_3464

É isso… Eu olho a planilha e escolho os lanchinhos da semana. Já que a minha lista da semana que vem está pronta, vou compartilhar com vocês:

Segunda:

  • Fruta: manga
  • Doce: sequilho
  • Salgado: pão de queijo
  • Bebida: suco natural de maracujá

Terça:

  • Fruta: Kiwi
  • Doce: bolacha rosquinha de coco
  • Salgado: queijo branco
  • Bebida: suco natural de maçã

Quarta:

  • Fruta: pessego
  • Doce: bolacha de maisena
  • Salgado: ovo de codorna
  • Bebida: suco natural de melão

Quinta:

  • Fruta: banana
  • Doce: bolinho caseiro de iogurte
  • Salgado: biscoito de polvilho
  • Bebida: suco de acerola

Sexta:

  • Fruta: framboesa (para a turma)
  • Doce: uva passa
  • Salgado: pão de forma com queijo branco
  • Bebida: suco natural de manga

img_3405

Espero ter ajudado! E me deem outras dicas do que complementar na tabela 🙂 Pode ser aqui no insta @mamaenaescola

Beijos,

Thais ^.^

Amamentação: um sonho que não durou

Bom dia!
.
Vou compartilhar com vocês minha experiência sobre não ter conseguido amamentar ↓
.
Ninguém pode dizer que não tentei… Um dos meus sonhos da “maternidade perfeita” foi a questão da amamentação. Meu sonho era amamentar, entretanto, esse sonho se desfez na maternidade, quando fui dar o peito pela primeira vez e a enfermeira disse que ele não pegaria pois tenho o bico plano (oi?).
.
Pois é, bico pequeno, que some as vezes… E acreditem, ele não pegou mesmo! Tentei o de silicone e nada. Então resolvi comprar a concha, o tira leite manual e a bomba elétrica e… Nada!
.
Meu leite não saia mais que 20 ml e a concha não formou bico (como muitos falaram). Tinha leite, cheguei a usar o protetor, mas o que eu produzia não era o suficiente. Não consegui usar a bomba elétrica e depois de muito chorar, meu leite secou!
.
Chorei mais ainda, até tomei remédio (Plasil) pra ver se voltava, mas não voltou. Acho que tudo tem um porquê! Mesmo assim, fiquei realmente abalada, porque você imagina tudo perfeito, mas as coisas não acontecem como planejamos.
.
Meu filho nasceu prematuro, de 34 semanas e 2 dias, o que “acabou” com outro sonho: entrar na maternidade com meu marido, as malas e as lembrancinhas prontas! Infelizmente não deu…
.
Fui internada as pressas, ia ganhar bebê no Pro Matre e chegando lá, não tinha vaga! Outro sonho desmoronado! Fui pro Santa Joana e o Caio ficou 6 dias na UTI. Outro sonho indo ao chão: voltar pra casa sem o bebê! Não tive lembrancinha e nem quadro na porta da maternidade, o quarto do Caio também não estava pronto… Tive 4 dias de Baby Blues, mas superei! Caio não recebeu visita e nem saiu de casa durantes 3 meses.
.
Acho que Deus só nos dá a cruz que podemos carregar! Graças a Ele, Caio está com quase 2 anos, firme e forte! Nunca perdeu peso, desde que nasceu. Já ficou algumas vezes resfriado e gripado, teve bronquiolite e alergia por duas horas, precisou de antibiótico uma vez, mas no geral, está sempre bem! Nunca ficou internado (além de quando nasceu) e reação às vacinas, não sei nem o que é isso!
.
Hoje, observando esse decorrer de vida, tão feliz, me fez pensar que não ter amamentado não foi tão ruim assim, que o leite artificial cumpriu muito bem a sua função, que maternidade perfeita não existe nem em livros e que não ter amamentado não faz mais diferença na minha vida!  
.
Claro, vou tentar amamentar o segundinho com toda a certeza, mas durmo e continuarei dormindo com a consciência tranquila, tendo claro que tentei mas não deu certo, afinal, quem sabe de todas as coisas é Ele e a mim, só cabe aceitar e agradecer!
.
Beijos,
.
Thais ^.^

Introdução Alimentar: frutas (com 5 meses) Parte 2/3

Bom dia!

Dando continuidade nos posts sobre a IA do Caio, hoje vou falar sobre as frutas, que foram introduzidas com 5 meses.

*Para post ver sobre os sucos, clique aqui!

IMG_4113.PNG

FRUTAS

As frutas foram ofertadas quando o Caio tinha 5 meses (orientação da pediatra). Raspadas ou amassadas, assim eu oferecia as frutas no início.

Segue a listinha com algumas frutas que o Caio mais gostava:

  • maçã raspada
  • perâ raspada
  • laranja (só chupava)
  • banana amassada
  • mamão…

IMG_4114.PNG

Nunca fui de fazer papinha doce. Sempre ofereci as frutas isoladas. Depois de alguns meses, que outras frutas foram sendo liberadas, comecei a misturar:

  • kiwi + maçã + banana
  • 1/2 laranja espremida + mamão
  • banana + maçã
  • maçã + banana + mamão
  • melão + manga
  • uva + morango…

IMG_4123.PNG

Só como observação, a UVA deve ser cortada na vertical em 4 partes! Nunca ofereça a uva cortada apenas no meio, pois dificulta a passagem pela garganta e o bebê pode se engasgar! Hoje com 1 ano e 9 meses e já come a uva inteira.

Com uns 10 para 11 meses, passei a bater as frutas como vitamina ou com iogurte natural integral. Eu prefiro o da Nestlé porque não é tão azedo. Nunca adocei sucos, vitaminas ou iogurtes para o Caio, ofereço sem açúcar mesmo. O iogurte ele demorou algumas semanas para aceitar, agora já toma tudinho e adora!

IMG_4121.PNG

Caio come não rejeita nenhuma fruta, sempre come tudo! Ele nunca experimentou abacate, preciso até lembrar de comprar para ver se ele gosta.

É isso! Espero que tenham gostado 🙂

Beijos,

Thais ^.^

 

5 coisas que aprendi depois que me tornei mãe

Boa tarde!

Vou começar a escrever posts sobre 5 coisas e para inaugurar está série, a de hoje é bem especial ❤

Vocês já devem ter lido relatos deste tipo, mas senti necessidade de registrar para vocês, o que eu também aprendi com a maternidade. Espero que gostem (e leiam até o fim)!

1- Não há limites para o amor: depois que o Caio nasceu, não senti esse amor gigantesco que muitas mamães comentam terem sentido. Eu amava meu filho, mas não de uma forma tão intensa. Esse amor avassalador foi surgindo com o decorrer dos dias, com o decorrer dos meses. A convivência dia a dia foi um dos fatores que fez com esse amor crescesse a cada dia. A dependência e a interação também. Hoje esse amor move montanhas e ultrapassa barreiras. Um amor sem limites. Mesmo sentindo grandiosamente esse sentimento maravilhoso por ele, não deixo que ele se torne uma criança sem limites. Sempre chamo sua atenção quando necessário e não deixo que ele faça tudo o que quiser. Meu amor não tem limites, mas o educar requer limites e acho que estou no caminho certo.

2- Atenção, às vezes, é o melhor remédio: quando você está super corrida, sem tempo pra muita coisa, seu filho começa a chorar ou te cutucar? Aqui é assim. Os dias mais agitados, com tempo cronometrado, me deixam algumas vezes, sem paciência. Porque exatamente nestes dias, o Caio chora, se joga no chão e me chama o tempo inteirinho… Paro (depois de alguns gritos que não resolveram nada) e sento com ele. Pergunto o que ele quer, mostro alguns brinquedos, brinco com ele, coloco um desenho… Atenção nestes casos, é o melhor remédio. Se não esta com fome, sono, sede, fralda cheia e ainda está chorando, é porque o bebê precisa da sua atenção. Quem não gosta de ser ouvido, mimado, acarinhado, acolhido?

3- Mãe é o que ela quiser ser:

  • bombeiro: apaga fogo o dia inteiro
  • dentista: “acho que isso é uma cárie!”
  • médica: “só pode ser o dente… ou virose!”
  • mágica: 10 coisas para fazer em 1 hora!
  • professora: “vamos estimular a coordenação motora fina”
  • nutricionista: “você está comendo muito carboidrato!”
  • amiga: sente aqui e conte seus problemas
  • vidente: “daqui a 5 minutos ele vai acordar e eu não dormi”
  • astrológa: “é bravo porque é de escorpião!”
  • mãe: “te amo mais que tudo”.

Somos de tudo um pouco, ou não. O que importa é que no fim do dia a missão está cumprida e tudo o que foi feito, valeu cada segundo. No dia seguinte, começa tudo outra vez (que bom ^.^).

4- Falta de tempo é só um detalhe: sempre reclamei da falta de tempo: tempo pra me cuidar, tempo pra ler; tempo pra assistir filmes; tempo pra sair; tempo, tempo, tempo…  Depois que o Caio nasceu, esse tempo quase que inteiro, foi e está sendo preenchido por ele. A minha falta de tempo depois de me tornar mãe, foram estas: falta de tempo pro banho/banheiro; comer; dormir; descansar; sair; namorar; viajar… Ainda reclamo desta falta de tempo, mas descobri que esta escassez é só um mero detalhe diante da experiência maravilhosa que é ser mãe. Descobri que ficar muito tempo embaixo do chuveiro aumenta muito a conta de água; que comida fria muitas vezes é melhor do que quente; que o sono pode durar mais de 9 horas; que aos poucos a rotina da família se estabelece; que descansar é para os fracos; que sair e viajar é muito melhor com os filhos; que namorar depois de colocar o filho para dormir e depois de um dia super produtivo é mais que recompensador. E assim, vamos vivendo ~com muita alegria e amor~ a nossa “falta de tempo”.

5- Mãe é tudo igual: só muda de endereço. Mãe é mãe. Sempre ouvimos essas frases e é a mais pura verdade. Todas as mães querem o melhor para os seus filhos e fazem de tudo para que tudo dê certo. Todas as mães (ou quase todas) reclamam de alguma coisinha que seja depois da maternidade, mas não se imaginam sem os filhos (eu mesma nem me lembro mais do que eu fazia aos sábados quando meu marido estava trabalhando). Todas as mães (ou quase todas) procuram na internet informações sobre os sintomas que o filho está sentido. Todas as mães (ou quase todas) ficam doentes de preocupação quando o filho vai para a escola ou à uma balada pela primeira vez (no caso da balada, não é só a primeira vez que preocupa rsrs). Todas as mães amam incondicionalmente, sempre vão se preocupar, chorar, rir, ser chata, ser legal, ser brava, dramática ou melosa: porque mãe é mãe e o filho é o tesouro mais precioso que Deus podê lhe dar e nunca, nada, nem ninguém irá tirar de si este sentimento tão sublime que é o de ser mãe.

Espero que tenham se identificado com alguma coisa acima escrita 🙂

Beijos,

Thais ^.^

Introdução Alimentar: sucos (com 4 meses) Parte 1/3

Bom dia!

Caio já está com 1 ano e 8 meses e eu ainda não havia falado sobre como foi a introdução alimentar dele! Dividi o post em 3 partes: sucos, frutas e papinhas salgadas, para não ficar tão longo.

Então, vamos lá…

SUCO

Aos 4 meses, a pediatra pediu para que eu começasse a introduzir o suco na rotina do Caio. Os sucos são muito criticados por alguns pediatras e super sugeridos por outros. Muitos se apegam a questão da frutose, que o ideal é servir fruta e água e só a partir dos 6 meses. Outros falam que o suco ocupa muito espaço na barriguinha do neném que deveria ser ocupado pelo leite (principal alimento até 1 ano).

IMG_4098

Caio nasceu prematuro e ainda não tomou leite materno (estou fazendo um post sobre minha amamentação), então, a pediatra sugeriu já introduzir o suco. Confesso que gostei, assim o Caio já iria se acostumando com o sabor de outros alimentos, facilitando a introdução alimentar. O suco em pequena quantidade não é “prejudicial”.

Para fazer o suco, ela sugeriu utilizar as seguintes frutas e legumes (25 ml de fruta ou legume batido com mais 25 ml de água =  total de 50 ml só, porque ele não tomava muito bem o leite):

  • cenoura
  • mamão
  • beterraba
  • maça
  • melão
  • laranja lima

O primeiro suco que fiz foi de mamão e ele não gostou muito. Tomou somente 15 ml kkk

IMG_4100

Primeiro suco: mamão

Após 2 semanas, ela orientou à misturar duas frutas, dois legumes ou uma fruta e um legume, com água também:

  • maçã + laranja
  • beterraba + laranja
  • cenoura + beterraba
  • cenoura + laranja…

O Caio tomou o suco muito bem e toma até hoje. O único suco que ele não gostou foi o de mamão. Os preferidos eram: beterraba com cenoura, beterraba, laranja, laranja com cenoura, laranja com beterraba e melão.

IMG_4108.PNG

Assim que completou 6 meses, fui diminuindo o suco da rotina do Caio, por conta própria. A orientação era dar 50 ml de suco todos os dias às 10h, mais ou menos. Fui dando dia sim, dia não, até chegar em 1x ou 2x na semana.

É isso! Espero que tenham gostado deste post sobre a IA do Caio! Em breve post os outros dois 🙂

Beijos,

Thais ^.^